Todos os direitos autorais desse blog são de propriedade de Homero José Dias Filho 2011.. Tecnologia do Blogger.

Blog Archive

Blog Archive

FALE COM O HOMERO

Home Ads

technology

Popular Posts

social counter

about us

recent posts

Must read


sábado, 23 de julho de 2016

POLÍTICO X POVO X EMPRESÁRIOS


Hoje, 23/07/2016, assisti uma entrevista concedida pelo navegador Amyr Klink, ao "programa Cidade Entrevista". Uma fala do entrevistado foi sobre o problema que o país enfrenta para poder avançar. Ele falou em alto e bom som que o problema se encontra na ineficiência de nossos governantes, da cultura malandra do brasileiro e do nosso empresariado, que nas palavras do mesmo tem uma cultura oportunista.

Peguemos a última frase do parágrafo anterior. Cultura oportunista.

Não sou cego pra não compreender a fala do navegador, que é empresário também. Ele fez uma boa análise. Não culpou somente os políticos como é de praxe. Culpou o brasileiro e empresariado nacional também. E é sobre isso que quero falar.

Outro dia li um comentário feito num site, sobre o investimento que milhões de jovem brasileiros fazem para passar em concursos públicos de órgãos estatais e no setor público como um todo. O comentário era o seguinte: “nos EUA o jovem se prepara para ser um empreendedor, no Brasil para conquistar um emprego público”. Não desconsidero por total essa crítica, que dependendo da análise de quem lê pode ser boa ou má. Mas pensemos. Se o setor privado não faz a sua parte ao não oferecer melhores salários, condições dignas de trabalho, carga horária condizente (dias e horas de trabalho) e o principal, estabilidade no emprego, tal qual ocorre em países mais desenvolvidos, exemplo, Alemanha, como o foco deixará de ser a aprovação num concurso público?

Falo isso por encontrar no serviço público a segurança e realização que nunca tive no setor privado. No Brasil não há uma cultura empresarial de se preocupar com o bem estar de seu funcionário. A visão é de máquinas e não seres humanos. Raras são as empresas que possuí uma visão mais humanizante para com seus colaboradores. A ideia, infelizmente, da grande maioria, sendo pequenos, médios ou grandes, é obter mais com investimentos humano de menos.

Não tenho pensamento de esquerda, não sou de direita ou adepto por completo do liberalismo. Mas observando alguns elementos de ambos os pensamentos, sem me deixar seduzir por completo por uma ou outra ideologia ou pensamento, consigo ver alguma coisa que faça sentido. O problema é a ótica de quem vê.

Sei que as questões de ordem tributária do Brasil, que massacra a todos indistintamente ,faz toda a diferença. Mas se o setor produtivo quer que haja mudança nos rumos do país, precisa fazer a sua parte também. Sindicatos ativos ou inoperantes, só existem por conta de empresários que não estão dispostos a observar seres humanos como seres humanos, com necessidades e preocupações como as suas e não o contrário. 

terça-feira, 22 de setembro de 2015

O Dia da ávore


Pois é. Ontem foi dia 21 de setembro, dia da árvore. Estranho uma data que agora é tão mais 

cheia de significados do que antes tenha passado “no vácuo”.


Lembro que nos tempos de escola, a data era amplamente trabalhada em sala de aula. 

Mas hoje, no momento em que mais deveria ser divulgado sobre a árvore e a sua 

importância vital para o homem, o tema não recebe nenhuma atenção.  E olha que nesses 

dias de calor intenso como uma sombrinha faz bem ao corpo e alivia a alma.

Se antigamente as crianças pintavam as árvores em cartazes em sua homenagem, hoje o que 

devia ser feito é o plantio das mesmas por nossos pequeninos, para que tenhamos futuro e 

que a figura dessa planta não fique somente nos quadros ilustrativos com os dizeres “Isto 

era uma árvore!”.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

sábado, 30 de maio de 2015

REFORMA POLÍTICA, MAS QUE REFORMA?



Muito se esperava dessa bendita reforma política, mas a perceber pelas últimas votações na câmara federal, tudo deve permanecer como está.

Nada do fim das coligações, que fomentam os acordos políticos, que ajudam as criações e permanecia dos cabidões de emprego, que emperram as contas públicas.

Nada do fim das doações de empresários para as campanha políticas, o que ajuda muito a corrupção, o toma-lá-dá-cá, raiz de muito da corrupção e fraudes em licitações que existem por aí.

Nada do fim do voto obrigatório. O eleitor continuará indo para as urnas votando não por consciência mas por pura obrigação.

Nada do fim da reeleição para deputados, vereadores, senadores. Continuaremos vendo alguns indivíduos ocupando função pública quase que eternamente! A reeleição que não será mais permitida é somente para prefeitos, governadores e presidente. Mas se a câmara aprovou a mudança, não deve ser coisa boa para o eleitor, mas sim para eles mesmos.

Nada de voto distrital. O eleitor continuará elegendo gente que ele não conhece e que nunca mais verá durante os quatro anos de mandato. Continuará valendo o efeito "Ratinho" ou "Tiririca".

A reforma que era pra atender aos movimentos de junho de 2013 (cadê o movimento agora?) nada mais é do que uma "mãozinha de verniz". 

E a população brasileira? Onde está nisso? O que pensa?

O que chamou a atenção do povo sobre o assunto REFORMA POLÍTICA, foi o fato de alguns deputados estarem assistindo um vídeo pornô no horário das discussões. Isso pra mim foi irrelevante. A reforma política não é irrelevante!

sábado, 23 de maio de 2015

50.000 Visitas!





Em fim chegamos as 50 mil visitas do BLOG DO HOMERO. Obrigado a todos os que ajudaram a conquistar essa marca. Agora é chegar as 60 mil visualizações até o fim do ano, se Deus quiser!

segunda-feira, 9 de março de 2015

CRUZAMENTO DOS PESADELOS

Imagem do site Google mapas
Posto mais um texto sobre trânsito. Dessa vez falo sobre o cruzamento (confuso) que liga as avenidas a Presidente Getúlio Vrgas (Rodovia Melo Peixoto) Interventor Manoel Ribas, ruas Paranaguá e Osvaldo Cruz e ainda a Rua Santos e para quem sobe ou desce para o Jardim Planalto.

Mais uma vez fico imaginando o que levou a empresa responsável ou a administração da época para fazer dessa maneira. Claro que isso é reflexo de anos e anos. Mas cabe a quem chega depois buscar arrumar o "obra" ou pelo menos tentar minimizar o erro.

Pra quem passa todos os dias por essa via, com certeza deve ter a impressão de se trata do pior (na verdade um dos) ponto para se atravessar na região central da cidade. O sinaleiro que fica próximo ao local não ajuda muito, pois uma vez que se atravessa a Getúlio Vargas sentido centro ou Castro Alves, a atenção tende a ficar ainda mais redobrada, se não quiser ter algum transtorno.

Cobra-se da administração municipal que olhe de uma maneira especial para esse ponto da cidade. Vale lembrar que uma simples rotatório (ou nem tão simples assim) resolveria o problema, visto que os muitos acidentes que acontecem no local poderiam ser reduzidos a zero com essa medida.

Imagem Google Mapas

Imagem Google Mapas
Imagem Google Mapas

Proxima  → Inicio