Muro Público, Tela Para Artista


Já observaram como os pichadores gostam de fazer “arte” nos muros ou paredes alheias? Principalmente quando o seu alvo é extenso e liso.
Além da propriedade individual, esses vândalos atacam também o patrimônio público. É quase impossível um muro ou parede de escola, posto de saúde, hospital, que não tenha sido alvo desses delinquentes.

Muro do Country Club

O muro de propriedade Country Club de Rolândia, que fica a Rua Santos Dumont, há algum tempo, serviu de tela para o artista plástico José Dias. O local ainda abriga essa bela obra de arte, contando através de imagens a história de Rolândia, de seus anos iniciais até os dias hoje. O mosaico ainda marca a influência Japonesa em nossa cidade. Lógico que o que chama mais a minha atenção na obra são os operários em cima de suas bicicletas.

Muro Aproveitado, Muro Sem Pichação

Ainda sobre a “Tela” do José Dias, é importante deixar registrado que até a última vez em que passei pela Santos Dumont, não vi nenhuma pichação feita na obra. Mesmo os menos apreciadores da arte, sabem admirar e respeitar algo feito com o intuito de ser admirado.
Quando passo em frente das escolas que possuem muros ao seu redor, e sempre pichados, a ideia que sempre me vem à cabeça, é: como esse espaço poderia ser utilizado por um artista? Mesmo que esse artista não seja um “José Dias” da vida.
Essa ideia ajudaria a embelezar a rua, a manter o muro livre de vandalismo, e ainda incentivar os artistas amadores da cidade.

Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »