O quê fazer com os andarilhos de Rolândia?


Sempre que vejo andarilhos em nossas rua e praças fico imaginando o que leva um ser humano chegar a essa situação e qual é a sua origem, cidade, família e etc.
Em 2008, a prefeitura de Apucarana deu passagens de ida para que pedintes e moradores de ruas, pudessem voltar para suas cidades de origem, passando o problema para frente.
Recentemente em Rolândia, a reclamação do Pároco da Vila Oliveira chegou a público, via Diário 27 (click). Há anos que dezenas de andarilhos fazem da Praça Bóvis a sua moradia. Para quem utiliza a praça como via, o medo é companhia constante, principalmente para mulheres. 
Naquele local, "seus inquilinos" fazem as suas refeições, utilizam a grama para dormir, e as paredes da igreja e jardins para suas necessidades fisiológicas. O mau cheiro e a sujeira produzidas ali incomodam muito.

A prefeitura através de sua secretaria de assistência social fez a defesa, inclusive informando que uma campanha de conscientização foi elaborada para que não se dê dinheiro para pedintes. Daí eu digo: só isso resolve?

Creio que o ideal seria o poder público, em parceria com setores da comunidade, se unissem para não somente "afastar" o problema, mas tentar dar uma direção para quem se encontra nisso, oferecendo assistência médica, psicológica, e o principal, trabalho.
Até ontem imaginava que isso era difícil, mas vi uma reportagem no Jornal Nacional mostrando um projeto feito nos moldes apresentados nesse texto, que está acontecendo em Salvador na Bahia. 
Qualquer cidade brasileira tem suporte para isso, basta boa vontade e união!

Veja a reportagem nesse link: http://g1.globo.com/videos/jornal-nacional/t/edicoes/v/moradores-de-rua-de-salvador-ganham-oportunidade-de-mudar-de-vida-com-emprego/1772695/






Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »
1 Comentario
avatar

Um albergue localisado em uma chacara.administrado pelo poder publico. dando moradia e trabalho. lavoura seria a solução...
eu tenho vontade fazer algo desse tipo,sem fins lucrativo mas infelismente não possua condições.sera que emprresarios e fazendeiros de Rolândia .teria coragem ???boa vontade ?? amor ao proximo?? é uma ideia......

Balas