Trem "Pé Vermelho"- Bye, bye "Amarelinho da Garcia"!

FOTO: viasulvirtual.com.br/web/camararolandia/noticias/noticia.asp?id=264

Anunciado pelo governo federal o Trem Pé Vermelho, ligação ferroviária entre várias cidades do norte do Paraná. Aproveitará trecho de ferrovia – de trilhos históricos já existentes – entre Ibiporã e Paiçandu, passando pelas metrópoles vizinhas de Londrina e Maringá.
Poderá ser uma espécie de metrô do norte, integrando o que planejadores urbanos já chamaram de Metronor, a Metrópole unificada do norte do Paraná.
O nome Pé Vermelho é alusão à tonalidade das terras mais férteis do mundo – exatamente as do norte do Paraná – que tingiam os pés e as botas dos pioneiros nas lavouras de café.
Obra fácil e de implantação rápida, o ministra Gleisi Hoffmann aposta no Trem Pé Vermelho, ligando Londrnia e Maringá, para levá-la até o Palácio Iguaçu.
Pelo twítter, Gleisi avisa que as comunidades cortadas pelo trajeto ferroviário têm até o dia 30 de abril para enviar sugestões e debater projeto.
O ministério dos Transportes já abriu o processo de consulta pública. Afinal, quem manda no presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, são ela e seu marido – o também ministro – Paulo Bernardo.

Do Blog da ex-primeira Dama de Curitiba, Margarita Sansone.

Algumas pessoas poderão ver na notícia mais uma forma de diversão e lazer para moradores da região norte do Paraná. No meu caso, que já utilizei o "ônibus amarelinho" para ir trabalhar/estudar/passear em Londrina, vejo a notícia como uma ótima oportunidade para que milhares de usuários possam "abandonar" o (des)serviço da Garcia de uma vez por toda.

Já postei no blog um texto sobre o Transporte Metropolitano. Caro e desconfortável. A venda para a empresa Luft não melhorou em nada o serviço prestado. Creio que até piorou, uma vez que diminuíram a quantidade bancos.

Espero que o Trem Pé Vermelho seja administrado pelo setor público, e não "dado" ao privado. Uma vez que o interesse desse é lucro em cima de lucro, nada mais que isso.

Lembrando que dezenas (ou centenas) de pessoas vindas de Jandaia do Sul a Ibiporã, vem todos os dias trabalhar em nossa cidade.
Mais sobre o assunto:


Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »