Em Rolândia sobram vagas de trabalho!

Imagem do site http://pgn9.com.br/wp/mon/pat-mongagua-divulga

Por acaso, na segunda-feira (14/10) estava eu pagando minhas contas numa lotérica do centro, quando passou um carro de som anunciando vagas num grande curtume de Rolândia.

A empresa divulgava salário inicial de R$ 985,00 de início. Após três meses o valor subiria para R$ 1.300,00, vale alimentação de R$ 130,00, refeição e plano de saúde. Quem quiser segurar funcionário vai ter que pagar um salário digno e outras vantagens, senão a concorrência pega, e isso já ocorre.

A Big Frango também está a caça:VEJA AQUI!

Para muitos pode parecer pouco, mas para quem viveu a era FHC (1995/2002) e precisava de trabalho, deve se lembrar que o mesmo não era tarefa fácil de se encontrar. Quem frequentava a Agencia do Trabalhador, o SINE, se tiver boa memória, deve se lembrar também das filas enormes e das poucas oportunidades que eram disponíveis. Ah, um detalhe: quem tinha a "CTPS em branco", tinha uma maior chance de permanecer desempregado. Na maioria das vezes o salário oferecido nunca passava de um mínimo.

Quantas pessoas foram embora nesse período para outros países em busca de melhores oportunidades? Hoje acontece o inverso. Estrangeiros estão vindo para cá. Não imaginava que alcançaria esse Brasil de hoje.

É certo que a muito o que se melhorar, mas um emprego com carteira assinada é o principal para assegurar a dignidade. O resto se corre atrás!

Abaixo, texto extraído do Blog do Professor André Nogaroto.

Eis o retrato da crise no Brasil: Setembro registra criação de mais de 211 mil empregos formais

17/10/2013

Não sei se vocês concordam, mas empresário nenhum contrata novos empregados se não estiver vendendo ou sentindo, pela procura, que vai vender mais e precisa ter o que entregar.

Portanto, o crescimento do número de empregos com carteira assinada, no mês passado, quando foram gerados 211 mil novos postos de trabalho é, sim, um resultado extraordinário, que não pode ser ignorado por quem quer que seja, inclusive pelos catastrofistas ( Merval, Miriam Leitão e outros...) que preveem, todo dia, que a economia brasileira está estagnada e a caminho de uma grande crise.

Este número não é estatística, pesquisa, amostragem. É documento contábil com repercussão sobre a escrituração de empresas e suas folhas de encargos.

Não é apenas o melhor resultado para o mês desde 2010, como é o qu maior dos últimos dez anos, só perdendo – e não de muito –  para os do período de maior expansão da economia brasileira.

No total, a massa de empregados registrados cresceu 0,52% no mês, com destaque para a construção civil (+0,92%), a indústria (+ 0,75%) e comércio (+0,6%). Portanto, não foi um resultado setorizado, restrito a uma área da economia. E, é claro, indica expectativas de um final de ano mais aquecido na produção e nas vendas.

Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »