Estão com medo da Marina Silva

Imagem: http://pt.wikipedia.org/wiki/Marina_Silva

Eleitores mais aguerridos do PSDB e PT estão em polvorosa com o crescimento da candidata do PSB. Que a comoção com a morte inesperada de Eduardo Campos (PSB) ajudou a candidata Marina Silva a chegar ao lugar em que está hoje de acordo com as pesquisas (2º lugar) isso não há de se falar. Porém, considerar esse como o único motivo é querer desmerecer a ex-senadora acriana.
Antes mesmo dela se filiar ao PSB, no mês de outubro de 2013, Marina já aparecia com 21% dos votos e ocupando o segundo lugar. O fato é que sem um partido para se candidatar (embora tivesse o convite de outras agremiações) a ex-ministra do meio-ambiente teve que se contentar em ser candidata a vice. Mas como política não é
matemática, seus votos não migraram para Eduardo Campos, e com certeza não migrariam, caso o mesmo estivesse ainda vivo.
Marina Silva já preocupava os demais candidatos em 2013, pois era vista por analistas como a única capaz de representar uma mudança que nem PT e nem o PSDB poderiam ser no momento para um país que saiu as ruas para pedir melhorias em junho. Em 2010 a candidata amealhou os votos daqueles que não se viam representados nem por Serra e nem por Dilma, conquistando algo de 20 milhões de votos.

Caem as chances de Everaldo - PSC

Outro prejudicado com a candidatura Marina Silva é o candidato do PSC, Pastor Everaldo. Everaldo antes da morte de Eduardo Campos contabilizava até então de 3% a 54% dos votos e também contava que com os votos de evangélicos poderia alcançar um grande percentual dos votos e quem sabe até ir para o 2º turno. Mas de acordo com as ultimas pesquisas, o candidato conta agora com apenas 1% da preferência do eleitorado. Marina Silva por ser evangélica acabou por "adquirir" essa fatia do eleitorado, uma vez que teria mais chances que Everaldo.

Fatores que impulsionam Marina Silva

Muito mais do que o fator comoção, a candidata tem a seu favor o fato de ser mulher (assim como Dilma) ser de origem muito humilde (assim como Lula), agrada o eleitor mais estudado e os de classe média (assim como Aecio), ser evangélica (assim como Everaldo e cerca de 30% dos brasileiros), tem a simpatia de conservadores e de setores da esquerda. Eis a fórmula!

Proxima
« Anterior
Anterior
Próximo Post »